No livro “Políticas Educacionais no Brasil: o que podemos aprender com casos reais de implementação?”, as seis experiências apresentadas mostram os desafios e ações do Poder Executivo no Amazonas, Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Goiás, Rio de Janeiro (RJ) e Sobral (CE).

Uma nova experiência foi escrita seguindo a mesma metodologia do livro, mas desta vez com foco do Poder Legislativo. O protagonista do texto é Claudio Fonseca, vereador de São Paulo entre 2001 e 2004 pelo PC do B. O texto, assinado por Danilo Dalmon (coorganizador do livro “Políticas Educacionais no Brasil”) e Rafael da Silva Carvalho (assessor de Claudio Fonseca), apresenta como dilema principal a decisão do político por votar ou não em um projeto seguindo a indicação de seu partido (acesse o texto neste link).

O material foi utilizado por Caetano Siqueira, coorganizador do livro “Políticas Educacionais no Brasil”, para a formação “Repensando o Futuro Brasileiro” realizada em julho pelo Legisla Brasil (organização suprapartidária e sem fins lucrativos que forma profissionais para trabalhar no legislativo) em São Paulo.

 

Como foi a formação?

Caetano apresentou o livro e discutiu o caso sobre o vereador com os cerca de 30 participantes. “Pudemos conversar sobre o papel da assessoria dos parlamentares para lidar com os desafios e pensar nas possíveis estratégias para colocar em prática”, conta. “Tivemos um nível alto de discussões porque os conhecimentos da turma sobre articulação política eram muito sólidos! E como nem todos tinham familiaridade com assuntos de educação, foi importante abordar as peculiaridades da área. Eles interagiram entre si e comigo, complementando as ideias e argumentando”, disse. O vereador Fonseca acompanhou a conversa da turma, pode tirar as dúvidas que surgiram e apresentar seu ponto de vista, o que enriqueceu o encontro.

A brasiliense Fernanda Fernandes, assessora legislativa de Tiago Mitraud (deputado federal pelo partido NOVO de Minas Gerais) e participante do encontro, comemora os aprendizados do debate. “Fomos instigados para colaborar com ideias diferentes das já apresentadas por nossos colegas, pensar nas variáveis deveriam ser levadas em conta e o que faríamos se tivéssemos naquela situação. A conversa com Claudio Fonseca nos permitiu compreender seu ponto de vista e pensar em alternativas para o desafio”, conta. Fernanda diz estar interessada por conhecer as histórias contadas no livro “Políticas Educacionais no Brasil: o que podemos aprender com casos reais de implementação?” para se aprofundar nas demais experiências e ampliar o seu olhar para a criação e implementação de políticas no Poder Executivo.

O objetivo do encontro e o resultado

“A Formação ‘Repensando o Legislativo Brasileiro’ buscou fortalecer ainda mais a troca de boas práticas entre assessores de diferentes partidos e casas legislativas e colaborar com o desenvolvimento individual de cada um dos participantes”, contou Marina Cano, da área de relações institucionais do Legisla Brasil. 

Ela explicou que os participantes tiveram na formação o contato com três principais frentes: interpessoal, técnica e de embasamento teórico e prático. “Demos subsídios para reflexão do que tem sido vivenciado no cotidiano legislativo de maneira crítica para que construam possíveis saídas, juntas e juntos. O encontro foi importante para fortalecer os laços dessa rede que estamos formando no Legisla que tem tanto potencial!”, disse.

Para ir além

A publicação “Políticas Educacionais no Brasil” também foi utilizada nas aulas de graduação por Sabine Righetti e Felipe Michel Braga. Veja esses e outros textos em nosso blog.